agosto 18 2020 0comment

BIG DATA x BIG ANALYTICS: ENTENDA A DIFERENÇA

Muito se ouve falar sobre esses dois termos: Big Data e Data Analytics e muitos acabam achando que se trata da mesma coisa, mas são duas coisas diferentes. Para acabar de vez com as dúvidas, acompanhe o restante do texto.

Embora seja possível ter uma especialização em Big Data, o termo refere-se apenas ao amontoado de informações acumulados on e offline. É o Data Analytics, por outro lado, que permite que essas informações sejam analisadas e compreendidas pelos negócios, com o objetivo de prever tendências e acompanhar métricas.

Big Data

Big Data diz respeito a uma porção de dados, acumulados com o passar do tempo, por empresas e outros tipos de fontes de informação. O que o diferencia de outros tipos de dados é o grande volume que ocupa, cuja tendência de crescimento é exponencial.

De maneira simples, Big Data são quantidades de dados tão grandes que os equipamentos e softwares utilizados para analisar informações tradicionalmente se tornam obsoletos, mas que são úteis para que possamos avaliar problemas que não poderiam ser observados de outra forma.

O Big Data está sempre relacionado aos 3Vs: volume, velocidade e variedade. Eles se referem, respectivamente, à quantidade de informação que acumulamos, à velocidade com que esses dados crescem e aos diversos formatos disponíveis.

 

Data Analytics

Data Analytics é um processo que envolve examinar dados para tirar conclusões úteis para os negócios. Ele é feito através de softwares especializados e tecnologias, que são utilizados amplamente em indústrias para ajudar as empresas a tomarem decisões.

O termo Data Analytics se refere a uma porção de aplicações, como as ferramentas de BI, o que torna essa disciplina similar ao Business Analytics. A diferença entre os dois é que, enquanto o último é focado no uso de dados dentro dos negócios, o Data Analytics tem um foco mais amplo, podendo ser utilizado também em pesquisas acadêmicas, por exemplo.

Big Data e Analytics oferecem valor diferente para as empresas e são dois conhecimentos essenciais para quem planeja incrementar o currículo e se preparar para as mudanças no mercado de trabalho. 

Até o próximo post!

maio 12 2020 0comment

Cursos de BIG DATA

Se você pretende seguir carreira no universo do BIG DATA, capacitar-se pode ser o primeiro passo a ser dado.

 

A Infomev criou 4 novos cursos listados dentro da categoria BIG DATA. São eles:

 

  • Introdução ao HADOOP + Hive Query Language: O curso com 16 horas de duração,  permite ao aluno uma visão geral do Ecossistema Hadoop e aborda como armazenar e fazer a gestão de grandes volumes de dados. Além disso,  aborda o uso da linguagem HQL como uma alternativa para manipulação e tratamento dos dados no Sistema Hadoop.

Para saber mais, clique aqui.

 

  • Estatística aplicada ao Alteryx Design: Treinamento com 24 horas de duração e que é voltado para usuários de negócios que necessitam suporte a insights e descoberta de novas oportunidades de negócios utilizando seus dados na ferramenta Alteryx Designer.

Para saber mais, clique aqui.

 

  • Introdução ao HADOOP: O curso possui 8 horas de duração e permite ao aluno uma visão geral do Ecossistema Hadoop e aborda como armazenar e fazer a gestão de grandes volumes de dados. Indicado a profissionais técnicos ou de negócio que necessitam trabalhar com processamento de grandes volumes de dados através de uma linguagem de simples de consulta.

Para saber mais, clique aqui. 

 

  • Hive Query Language: O curso aborda o uso da linguagem HQL como uma alternativa para manipulação e tratamento dos dados no Sistema Hadoop. Possui 8 horas de duração e certificado no final do curso.

Para saber mais, clique aqui

abril 16 2020 0comment

As soluções tecnológicas usadas ao redor do mundo para combater o COVID-19

Em meio à maior pandemia dos últimos tempos, países utilizam-se de soluções tecnológicas para poder monitorar e combater o COVID-19.

Selecionamos alguns países e apontamos as ferramentas utilizadas. Confira!

EUA

Vigilancia de movimento por celulares

Aplicativos de monitoramento de doentes

 

BRASIL

Vigilancia de aglomerações por celulares

 

ISRAEL

Vigilancia de movimento de infectados e em áreas de quarentena por celular

 

SINGAPURA

Vigilância de movimento por celulares

 

RUSSIA

Vigilancia de movimento de infectados e em áreas de quarentena por celular

Código QR para monitorar quarentena

 

COREIA DO SUL

Vigilancia de movimento e estado de saúde por celulares, cartão de crédito e imagens

Aplicativos de monitoramento

Divulgação online de posição de infectados

 

CHINA

Vigilancia de movimento e estado de saúde por celulares, imagens e reconhecimento facial

Divulgação online de posição de infectados

Aplicativos de monitoramento

Código QR para controlar quarentenas

Drones de vígília de quarentena

 

HONG KONG

Pulseiras com sensor para limitar áreas de quarentena

 

TAIWAN

Vigilancia de movimento por celulares

 

FRANÇA, ESPANHA, BÉLGICA E ITÁLIA

Vigilancia de aglomerações por celulares

Drones de vigília de quarentena

 

ALEMANHA E ÁUSTRIA

Vigilancia de aglomerações por celulares

 

POLÔNIA

Vigilancia de quarentena por meio de selfies

 

Fonte Folha.uol

fevereiro 27 2020 0comment

5 cursos de graduação para quem deseja seguir na carreira do BIG DATA

A carreira do cientista de dados gerou algo que conduz a própria indústria, não é só uma engrenagem na máquina – do Spotify até o carro autônomo. Essas coisas trazem a ciência de dados, Big Data, como fio condutor da ideia. Cursos que deem uma boa base de raciocínio matemático, como Estatística, Matemática e Ciência da Computação podem ser boas portas de entrada nesse mercado.

Além da formação bem embasada na matemática, o cientista de dados também precisa ter uma visão mais aberta, para saber desenvolver boas perguntas que possam ser respondidas pelos dados.

Como é natural de profissões que nascem apoiadas em avanços tecnológicos, interessados na ciência de dados devem ter em mente que é preciso conseguir ser adaptável a mudanças e não podem ter medo de continuar estudando. Afinal, o potencial é de que surjam ainda outras carreiras ligadas a manipulação de dados que nem conseguimos imaginar agora.

Saiba quais são os 5 cursos que podem te ajudar a ser um profissional de BIG DATA:

Ciência de dados

Apesar de ser uma área nova, algumas universidades, como a FGV, Anhembi Morumbi e PUC-SP já estão incluindo em seus catálogos cursos de graduação em Ciência de dados. Os currículos integram conceitos de Big Data, inteligência artificial, estatística, programação, matemática e ciências sociais aplicadas para formar profissionais capacitados para lidar com grandes quantidades de dados e transformá-las em conteúdos visualizáveis.

Estatística

O estatístico coleta, analisa e interpreta dados numéricos em relação a fenômenos da sociedade e da natureza. Ele é capacitado para organizar o levantamento destes dados por meio de questionários e levantamentos, além de, na indústria, poder auxiliar no controle de qualidade e vendas. Ele também atua no desenvolvimento de modelos matemáticos para análise de dados.

Ciência da computação

Um profissional da ciência da computação desenvolve softwares (programas para computadores ou outros dispositivos, como smartphones) que vão desde o uso doméstico até grandes corporações, passando também pela academia. Pensando em carreiras com Big Data, ele pode usar a programação para fazer a estruturação e gestão de bancos de dados, análises matemáticas e desenvolver algoritmos, como os de inteligência artificial.

 

Matemática aplicada

Cursos de matemática aplicada formam profissionais que usam raciocínio lógico e técnicas da matemática, física, estatística e computação em diversos ramos, da informática ao mercado financeiro. O objetivo é encontrar soluções matemáticas para problemas da sociedade, atuando em posições estratégicas do setor privado e da academia. Além disso, também pode usar a modelagem matemática também para construir simulações que antevejam e previnam problemas de produtos.

 

Economia

Economistas estudam a história, a produção e a distribuição de bens e serviços na sociedade. Podem atuar em escalas macro, analisando questões nacionais ou mundiais, por exemplo, ou micro, em empresas. Aliam conhecimentos em ciências sociais aos das ciências exatas para fazer relatórios e projeções para o futuro, podendo atuar no desenvolvimento de políticas públicas e planejamentos financeiros.