O que faz você feliz?

Já ouviu falar sobre Marie Kondo? Ela está fazendo bastante sucesso com as suas dicas sobre organização. Eu mesma arrumei armários, guarda-roupas, e o seu método me convenceu a me desapegar de um monte de coisas que eu guardava como ¨lembrança¨, algo que eu nunca havia conseguido antes.

 

No seu livro ¨A mágica da arrumação¨, ela defende a ideia de que deveríamos deixar em casa só aquilo que nos traz alegria. Quando fazemos uma limpeza, pensamos: ¨por que quero jogar isso fora?¨. Talvez seja porque a camisa é grande, ou porque agora você quer um celular mais moderno.  Ela diz que na verdade, as perguntas corretas,  que vão realmente levar à uma transformação, são: ¨por que quero manter isto?¨ e ¨está me trazendo alegria?¨

 

Fiquei pensando em como podemos trazer isso pra nossa vida. Quantas coisas estamos carregando que já não fazem sentido e, principalmente, que não nos fazem felizes?

 

Eu me lembro de uma vez ter perguntado a um amigo: ¨você é feliz?¨, e ele respondeu: ¨felicidade é mesmo o objetivo da vida?¨

 

Bom, eu não sei qual é a sua filosofia de vida, querido leitor. Eu, por exemplo, acredito que enquanto estamos aqui precisamos evoluir, nos tornar melhores, nos conscientizar sobre nós mesmos, sobre o próximo, sobre o nosso entorno. Mas enquanto eu estiver fazendo isto, eu quero sim, ser feliz!

 

Se você também quer,  talvez seja hora de se desfazer de algumas coisas que você traz pelo caminho. Talvez você já tenha se apercebido delas, talvez não.

 

1) As suas ¨lembrancinhas¨ do passado

Sim, você é o que é por causa do seu passado. Mas se apegar a ele, está te fazendo bem? Está te ajudando a conseguir seus objetivos? Quando você se lembra de um evento ou um certo alguém do passado, você sorri? Se não, estaria na hora de colocar essa lembrancinha no saco de lixo?

 

2) Comportamentos

Talvez a vida tenha te ensinado a ser mais “seco”, a levar as coisas a ferro e fogo, talvez até a ser rude. Mas você ainda precisa desses comportamentos? Você está se beneficiando deles? Está ajudando nas suas relações, sejam elas de trabalho ou pessoais? Os seus comportamentos fazem outras pessoas sorrirem?

 

3) Pensamentos

O Eme Viegas, que junto com a Jaque formam o Casal Sem Vergonha, outro dia disse: ¨o stress é excesso de passado,  e a ansiedade é excesso de futuro¨. Achei essa frase fantástica.

Fala-se muito em mindfulness (consciência plena), que nada mais é do que estar no presente. Parece óbvio, mas é difícil. Nós normalmente estamos com o pensamento no que pode acontecer, no que já aconteceu, e não no que está acontecendo.

 

Uma das dicas que ele e a Jaque deram para lidar com isso é assistir o pensamento. Você percebe: ¨ah, estou preocupado com alguma coisa que nem sei se vai acontecer de novo?¨, ok, e simplesmente deixa o pensamento ir.

 

Essa dica tem me ajudado muito a não me julgar o tempo todo, não analisar o tempo todo.

 

4) Expectativas

Tem um vídeo do Mario Sergio Cortella em que ele diz que a fórmula da Felicidade é:

 

Felicidade = Expectativas – Realidade

 

Felicidade é a diferença entre o que você espera acontecer, e o que realmente acontece.

 

Que tal diminuirmos nossas expectativas?

 

Se o seu marido te traz flores e você não está esperando, você vai ficar feliz. Agora, se você está esperando uma jóia, um buquê de flores não parece muito, não é? 🙂

 

5) ¨Não¨ gratidão

 Em inglês existe um termo incrível, que é o ¨take for granted¨. É quando você vê algo como garantido, ao invés de ver como uma benção. Andar, por exemplo. A gente nem pensa nisso, mas não é ótimo poder andar?

 

Não estou pregando o conformismo ou o jogo da Pollyana, mas que tal olharmos à nossa volta e ficarmos gratos pelo que temos?

 

Eu sei que é difícil fazer isso na atual situação, com crise e tudo mais, mas com certeza pensar nisso pela manhã vai te fazer começar o dia com o olhar muito mais positivo e esperançoso.

 

6) Não ver suas qualidades

Além de pensar em saúde, uma cama pra dormir, já parou pra pensar em quantas habilidades você tem, as quais você nunca percebeu? Talvez você seja um bom ouvinte, cozinhe bem, seja generoso. Agradeça! Se tiver dificuldades para pensar nas suas qualidades, pergunte a um amigo, à sua esposa. Você vai se surpreender.

 

E aí, que tal dar um ¨Marie Kondo¨ na sua vida e deixar só o que te faz feliz? 🙂

adm

Write a Reply or Comment