Integração de Dados, uma iniciativa de TI e Negócios

Por Alessandro Lemes

Soluções de software de integração de dados (DI) tem sido o centro das atenções nos últimos anos, como a explosão de inteligência de negócios, análise e outros processos de negócios orientados a dados espalhados através de empresas de todos os tipos. Tornou-se mais claro o quão essencial é ter dados confiáveis, rastreáveis e disponíveis para as áreas de negócios, e como é importante para usuários de negócios, bem como as equipes de TI a participarem nas decisões sobre processos orientados por dados, acesso a dados, integração de dados e qualidade de dados em geral. Igualmente importante é a colaboração entre TI e as equipes de negócios como parte do processo para selecionar as soluções de integração de dados corretos. Os usuários de negócios de aplicações e os dados subjacentes são os especialistas do domínio. Eles entendem o contexto empresarial e de utilização para que os dados em diferentes sistemas sejam integrados, e podem ajudar a decidir formas vantajosas para gerenciar estratégias de acesso e integração.

Até muito recentemente, as atividades de integração de dados pertenciam quase que exclusivamente ao domínio de TI. A integração de dados tornou-se muito mais do que dados entre sistemas distintos em movimento. Embora existam muitas ofertas de software DI para muitos tipos diferentes de projetos, grupos de TI frequentemente optaram por usar código personalizado em vez de comprar ferramentas de DI no passado. Este não é o ideal, mas pode funcionar, se só TI precisa acessar a concepção e implementação de integração de dados, porém em geral, o mais usual são soluções com baixa necessidade de codificação e alto nível de interação automática..

O que acontece é que, quando decidir entre ofertas de software DI contra código personalizado?

A questão mais profunda, mais importante para muitas empresas vem à tona: a necessidade de alinhar a TI e as equipes de negócios. Iniciativas de dados deve vir a partir de perspectivas estratégicas de negócios, não apenas do ponto de vista de infraestrutura de tecnologia. Muitos gerentes das áreas de negócios estão assumindo mais responsabilidade por projetos de TI, definição de metas, definindo requisitos, fornecendo uma visão a partir do plano de negócios e fornecendo justificativa de custo para os projetos. Essas mudanças recentes de adicionar impulso a utilizar a tecnologia de forma mais estratégica – mas ainda deve envolver a TI como o parceiro-chave na gestão de processos de negócios. Projetos de integração de dados podem se beneficiar desse tipo de propriedade compartilhada e dinâmica.

O SAS é uma suíte de soluções onde o usuário final tem direta atuação na criação de processos autônomos e produz também muita informação enriquecida com característica histórica que merece total atenção de TI no sentido de integrar cilos de dados únicos à partir de perspectivas exclusivas e estratégicas do próprio negócio.

infomev

Write a Reply or Comment