Crônica: Reaja diante das atitudes negativas

Estamos iniciando um novo mês. 30 novos dias para que nos apresentam a oportunidade de colocar em prática os nossos projetos. Gosto sempre de refletir, no início de um mês quais são as ideias que precisam sair do papel. É como se um novo ciclo fosse aberto e com ele, a oportunidade de corrigir os erros que foram cometidos e iniciar coisas novas.

Sempre que leio uma crônica, reflito a respeito de minhas ações. Por este motivo, gostaria de compartilhar com vocês um texto que vi no livro “O que podemos aprender com os Gansos – 12ª Edição”. Espero que ele possa inspirá-los assim como fez comigo.

Boa Leitura!

Um fazendeiro que lutava com muitas dificuldades possua alguns cavalos para ajudar nos trabalhos em sua pequena fazenda.

Um dia, seu capataz trouxe a notícia de que um dos cavalos havia caído num velho poço abandonado.

O poço era muito profundo e seria extremamente difícil tirar o cavalo de lá. O fazendeiro foi rapidamente até o local do acidente e avaliou a situação, certificando-se de que o animal não havia se machucado.

Mas, diante da dificuldade de retirar o animal do poço, e em razão do alto custo da operação, achou que não valia a pena investir no resgate.

Tomou, então, a difícil decisão: determinou ao capataz que sacrificasse o animal jogando terra no poço até enterrá-lo ali mesmo.

E assim foi feito: comandados pelo capataz, os empregados começaram a lançar terra para dentro do buraco, de forma a cobrir o cavalo.

Mas, à medida que a terra caía em seu dorso, o animal sacudia e ela ia se acumulando no fundo do poço, possibilitando assim que o cavalo fosse subindo.

Logo os homens perceberam que o cavalo não se deixava enterrar e que, ao contrário, estava subindo à medida que a terra enchia o poço, até que, finalmente, conseguiu sair.

Se algum dia, seja no trabalho ou na vida pessoa, você se sentir por baixo, lembre-se da história desse cavalo. Sacuda a terra que jogarem sobre você. Não se deixei levar pelas atitudes negativas de chefes ou colegas de trabalho. Reaja, sacudindo a terra das incompreensões.

infomev

Write a Reply or Comment