O que motiva um profissional a mudar de carreira?

Mudar de profissão exige planejamento, tempo, autoconhecimento e, antes de tudo, coragem para sair da zona de conforto e buscar novos desafios profissionais. De acordo com a pesquisa realizada pela Pactive Consultoria, em 2013, 32% dos brasileiros já pensaram, algumas vezes, em deixar a área de atuação e começar uma nova trajetória profissional. Enquanto 26%, muitas vezes, já tiveram esse desejo.

A pesquisa, feita com mais de mil trabalhadores de 22 estados do Brasil, aponta que 65% dos entrevistados gostariam de trabalhar em algo mais ligado à sua personalidade. Para Vívian Rio Stella, doutora em Linguística pela Unicamp, que atua como Personal and Professional Coach, os profissionais, de fato, devem conhecer seus pontos fortes e buscar uma carreira em que suas qualidades possam se destacar no dia a dia profissional.

Infográfico - Beatriz Assaf (Puc Campinas wordpress)

Big Data – Infográfico

Este infográfico sobre a onda, ou melhor, o tsunami do Big Data foi criado pela equipe da IBM e apresenta alguns dados interessantes. Confira!!

Big Data na Gastronomia

Um novo aplicativo “Chef Watson with Bon Appetit”, desenvolvido pela IBM, está em fase de testes e tem como objetivo ajudar cozinheiros a direcionarem as avançadas capacidades cognitivas do supercomputador Watson para criar novas receitas e combinações gastronômicas que nunca foram concebidas.

A cozinha torna-se, portanto, um novo campo de provas para o Watson, utilizado na luta contra o câncer e em outras aplicações médicas.

A matéria foi publicada no site da Exame Abril, que você pode conferi-la no link ao lado (http://abr.ai/1o5wgMd )

Realmente o Big Data está ganhando cada vez mais espaço e sendo utilizados em áreas nunca antes imaginadas.

 

Fonte: Exame Abril

Como o Big Data pode influenciar na copa do mundo de 2014?

Foto: Holywood Reporter

A influência do Big Data está se estendendo também para o campo de futebol. A FIFA adotou, pela primeira vez em uma Copa do Mundo, uma tecnologia na linha do gol. A ideia é que essa nova tecnologia possa ajudar a determinar se a bola realmente passa pela linha do Gol e para essa análise, que conta com a computação do Big Data que são extraídos em tempo real.

Algumas empresas, como é o caso da Budweiser, também utilizam o Big Data para pesquisas, como é o caso da eleição do Troféu de “Man of Match”, popularmente conhecida como o Craque do jogo. Já a Goldman Sachs utiliza os dados para adotar uma abordagem mais ampla sobre os números da partida como: Posse de bola, desenvolvimento do jogador na partida, entre outros detalhes relacionados ao campo.

Assim concluímos que independentemente da forma de utilização, seja para gerenciar operações, promover pesquisas ou escolher o melhor em campo, o big data está definido para desempenhar um grande papel fundamental nesta Copa do Mundo, mesmo que você não possa vê-lo, com certeza usufruirá dos resultados que ele irá lhe proporcionar.

E mais uma vez prova que ele não precisa estar, necessariamente, dentro de corporações para que sua utilização seja efetiva.

Fonte: site torcedores.com