Big Data: como atuar com ética neste universo?

Diariamente, as empresas acumulam um grande volume de dados e informações. É importante perceber que com o aumento desses dados, aumentam-se também as responsabilidades, afinal tratam-se muitas vezes de informações com dados pessoais, hábitos de compras, entre outros, logo devem ser consideradas algumas questões éticas de como agir a partir do uso destas informações nas suas definições de ações estratégicas.

Todas as informações devem ser tratadas de forma ética e confidencial, onde a empresa tem que se prevenir para que tais dados não fujam da sede da companhia, afinal esses dados podem ser úteis também aos concorrentes, logo a atenção e cuidado devem ser redobrados. A equipe deve se transformar em curadores da confiança do cliente e proteger a sua privacidade.

Sendo assim, um código de ética ajudaria neste alinhamento de uso devido e/ou indevido dos dados. Michael Walker, sócio-gerente da Rosa Business Technologies, integradora de sistemas com base em Denver, elaborou um código de conduta para os profissionais de Big Data que cobre tudo, desde o papel dos cientistas de dados até suas responsabilidades diárias. No início de 2014, o Institute for Operations Research and the Management Sciences (INFORMS) elaborou um código de ética para estes mesmos profissionais. O que é importante ressaltar é que os códigos de éticas estão pautados em honestidade e transparência, visando proteger a empresa e o profissional de um possível problema com o consumidor/cliente que possa vir  afetar sua credibilidade.

Ou seja, mesmo em tempos evolução de Big Data, a ética ainda é um pilar a conduzir este processo analítico e deve ser seguida à risca, afinal as informações (bem ou mal) utilizadas impactam no comportamento de pessoas.

Fonte: terra.com

infomev

Write a Reply or Comment